Gestão Municipal

007

A exigência por melhores resultados na atuação da Administração Pública deriva da conscientização, cada vez flagrante dos indivíduos, dos grupos e das entidades civis, que têm atuado na direção da exigência de mudanças de postura dos governantes, fazendo com que estes, numa reação equivalente, preocupem-se com a repercussão de suas atitudes, bem como com seu prestígio pessoal, calcado na disputa em pleitos futuros. Este conjunto culmina em impulsionar a busca pela qualidade ou, mais especificamente, pela eficiência e pela eficácia da gestão pública.

Ético é todo administrador que pergunta à sua consciência se fez o melhor, se agiu com respeito aos princípios basilares que norteiam sua atividade profissional, se a opção por ele encontrada, na contratação de bens ou serviços ou na alienação de bens, visou e alcançou a melhor alternativa dentro das opções existentes, com o menor prejuízo e a melhor vantagem para o ente que administra e, em extensão, à coletividade.

Vivemos, pois, um momento ímpar na história de nossa civilização. Evoluiu o homem, cultural e intelectualmente e a sociedade, como reflexo direto do somatório das individualidades respira, nos dias da contemporaneidade, ares de Ética e Justiça. Vivenciamos, portanto, um grau cada vez maior de consciência e de crítica ético-políticas por parte de pessoas, grupos e instituições, em que se destacam os instrumentos constitucionais e legais postos à disposição da coletividade para o exercício do chamado controle popular dos atos da Administração Pública.

Assim sendo, devem os profissionais que militam na área do Direito Público, preocuparem-se com sua qualificação e reciclagem na tarefa de administrar acoisa pública. E que as Universidades cumpram seu papel para contribuir socialmente com a formação de uma nova geração de profissionais competentes e realmente a serviço da Sociedade.