Como destruir o mal?

Irmão José

O homem precisa saber identificar-se.

Conhecer seus pontos frágeis…

E procurar fortalecer-se.

Opor, dentro de si,pacífica resistência ao mal.

“Dialogar” com ele…

Jamais permitir-se dominar totalmente pelas suas inclinações infelizes.

Compreender, por outro lado, que com elas conviverá por tempo mais ou menos longo…

Não pretender, de um salto, a santidade.

Quem a si mesmo doutrina, lentamente exorciza os seus próprios “fantasmas”…

Faceia-se sem subterfúgios e se admite em constante peleja para dobrar-se em suas tendências.

“Dialogar” com o mal é destruí-lo através do poder das palavras…

Das palavras que constituem o espírito da ação…

Da ação cujo poder transformador ninguém contesta.

Não é um diálogo insano, imaginário…

É um diálogo de quem busca identificar-se, na identificação do mal que se lhe oculta nos refolhos da alma.