10 passos para a escolha de um candidato

019

 

DEZ PASSOS PARA A ESCOLHA DE UM CANDIDATO A CARGO PÚBLICO

O que você acha de dar oportunidade a quem está se candidatando pela primeira vez, considerando seu currículo, sua trajetória e suas propostas? Não estará, com isso, materializando o desejo de que quer ver HOMENS DE BEM, pessoas distintas das já conhecidas, participando da política e “fazendo diferente”, em prol de sua Comunidade? Dê oportunidade para NOVOS VALORES!

1- Conheça seu passado social

     – sua formação acadêmica – ele tem base acadêmica para bem representá-lo?

     – sua vida profissional – em que segmento profissional ele atua? Como é o seu desempenho?

     – sua contribuição para a Sociedade – atua em algum segmento que beneficia a Sociedade?

     – sua família – tem uma família bem constituída e harmoniosa?

2 – Conheça seu passado político

     – em que partido está filiado – é uma filiação por puro interesse ou se identifica com os ideais do partido.

     – quantas vezes ele já mudou de partido – mudanças constantes revelam insegurança e busca de oportunidades pessoais.

     – quem ele apóia e por quem é apoiado. “Diga-me com quem tu andas e te direi quem tu és”

3 – Candidatos já atuando em Cargo Legislativo

     – que contribuições gerou para a Sociedade?

     – Quantos mandatos já exerceu – cargo político não é profissão! Atua em prol da Sociedade ou está acomodado e vive das facilidades que o mandato oferece?

     – Se “domina” algum órgão público (secretária, empresa estatal, regional), provavelmente se utiliza de sua influência para “alavancar” campanhas políticas e se manter no poder?

     – Acomoda parentes, correligionários ou amigos (sem a competência necessária) em esferas sob sua influência? Cuidado, este cidadão pode estar preocupado mais em ser servido do que em servir a Sociedade

     – Se atua na área social, veja se ele distribui favores como:

- utilização de transporte próprio para movimentações de cidadãos para velórios, eventos esportivos, eventos festivos, etc.

- distribuição de medicamentos, cestas básicas, leite ou outros “favores” aos munícipes. Esta atividade dever ser exercida por ONGs ou pelo poder público e NÃO diretamente por agentes políticos (vereadores) 

Cuidado!

Quem “presta” estes tipos de favores, com certeza cobrará seu voto em tempo de eleição!

A função do político é atuar para que o Município atenda aos cidadãos e não se transformar em uma entidade “paralela” aos serviços públicos!

4 – Gastos de Campanha

     – Avalie os gastos de campanha do candidato na atual campanha e em campanhas anteriores.

     – Sempre deve haver compatibilidade entre os recursos financeiros e posses do candidato e seus gastos com sua campanha.

      – Quem investe milhões de reais em uma campanha, com certeza tem interesse no retorno financeiro a médio ou longo prazo.

5 – Definição do SEU Candidato

- Não se deixe influenciar por “indicações” de pessoas que você não conhece.

     – Diversas indicações você receberá para destinação de seu voto.

      Muitas vezes a indicação para votar em um candidato vem de alguém que trabalha de forma remunerada para aquele candidato, ou está empregado em algum órgão público “dominado” pelo candidato e que é “obrigado” a conquistar votos, visando manter o atual emprego.

     – O seu voto deve ser resultado de uma avaliação segura e pessoal.

6 – Promessas de Campanha

     – Não acredite em promessas de candidatos quanto a favores futuros, tais como:

     a) colocação profissional em algum órgão público;

     b) facilidades em negociações com o poder público; ou,

c) apoio a eventos, realizações ou atividades de pessoas ou entidades, com recursos públicos

7 – Programa do Candidato

     – Avalie o programa do candidato.

     – Verifique se o que ele pretende executar tem real importância para a sociedade.

     – Programas de atuação genérica (do tipo: atuar na educação, saúde, segurança, emprego, área social, bem estar, etc.) indicam pulverização de objetivos e provavelmente não serão cumpridos ou serão de difícil constatação de resultado.

     – Avalie se as promessas são exeqüíveis/realizáveis ou meras “vontades/desejos” do candidato.

8 – Campanha do Candidato                

     – Não se deixe influenciar pelo “barulho” da campanha.

     -  Informativos divulgando “realizações maravilhosas” são comuns. Não se deixe enganar. Avalie os reais resultados gerados à Comunidade, tais como a situação da saúde, educação, segurança, etc., as obras e serviços realizados ou disponibilizados.

     – O importante não é o número de pessoas empunhando bandeiras do candidato ou distribuindo “santinhos” do candidato, assim como passeatas e carreatas ou grandes quantidades de faixas em carros e adesivos.

     – Faça sua escolha avaliando histórico, propostas e a ficha do candidato e, de preferência, procure conhecer mais sobre o mesmo.

9 – Escândalos Políticos

     – Vinculações dos candidatos a Escândalos Políticos.         Infelizmente, muitos candidatos e políticos em exercício de mandato participaram de “escândalos políticos”, que causaram enormes prejuízos a Sociedade.

     – Verifique se o candidato esteve envolvido em situações desta natureza e se há processos contra ele.

10 – VOCE É RESPONSÁVEL!

     – Avalie a participação de políticos que você elegeu nas últimas eleições:

      a) sua escolha de representante político foi definida após séria análise do candidato ou foi uma escolha de última hora, visando meramente cumprir uma “obrigação” legal?

      b) você acompanhou a atuação do candidato em quem votou, verificando se ele cumpriu o programa que ele elaborou?

      c) Você cobrou resultados do seu candidato?

      d) Você acompanha a atuação de seu representante junto a Câmara ou Prefeitura?

      e) Você se sentirá bem representado pelo seu candidato?

      f) Você conhece os princípios e os ideais do partido que seu representante político está vinculado?

g) Você tem noção de quanto custa para seu bolso a manutenção mensal de uma Câmara Municipal ou de uma Prefeitura?

h) O que você acha de dar oportunidade a quem está se candidatando pela primeira vez, considerando seu currículo, sua trajetória e suas propostas? Não estará, com isso, materializando o desejo de que quer ver HOMENS DE BEM, pessoas distintas das já conhecidas, participando da política e “fazendo diferente”, em prol de sua Comunidade? Dê oportunidade para NOVOS VALORES!

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

- Hoje 35% de tudo o que se produz no Brasil é destinado ao Governo através de impostos arrecadados.

- Que o Brasil é o ultimo colocado num ranking de 30 países em matéria de retorno a Sociedade do que se é arrecadado em impostos.

         – Que cada brasileiro trabalha 150 dias por ano só para pagar impostos.

         – Que temos mais de 60 tipos de impostos(federal, estadual e municipal)

     – Que aproximadamente 5% do quadro de trabalhadores do Brasil atuam na área fiscal/ tributária, procurando se atualizar com as milhares de leis, regulamentos e normas fiscais/tributárias.

        

NÓS SOMOS OS RESPONSÁVEIS PELO ATUAL QUADRO DE DEGRADAÇÃO DA POLÍTICA!

Se queremos uma Sociedade mais justa, humana e solidária,

devemos fazer a nossa parte.

Não nos omitamos em participar da política.

Se muitos políticos têm péssima reputação junto à Sociedade, não nos esqueçamos que somos nós que os elegemos.

Valorize seu voto!

Vote conscientemente, escolhendo muito bem o Candidato! 

“Tudo o que é necessário para o triunfo do mal, é que os homens de bem nada façam”’.

(Edmund Burke – filósofo político Irlandês)

Existem pessoas de bem, de caráter.

Vamos dar oportunidade a elas!